Jump to content

CAPITALISMO E BDSM


Recommended Posts

Posted

Sou novo no mundo bdsm, porém sempre tive em mente que o BDSM se baseia em manter um relacionamento com quem você se relaciona, e esse relacionamento teria como principal base a confiança, respeito, empatia, etc.
Porém, quando começo a ver por exemplos findomme e coisas relacionadas me pergunto até que ponto que permanece sendo realmente um relacionamento com tais bases. Por mais que eu entenda que o principal objetivo do site não é debater esse tipo de coisa, uma frase recente que eu li de Karl marx me intrigou a respeito desse assunto:
"O capitalismo rasgou o v√©u da emo√ß√£o e da sentimentalidade (...) e reduziu-as a mera rela√ß√Ķes monet√°rias"

Sei l√° n√£o sei direito como colocar minha opini√£o referente ao tema, e queria ver outros pontos de vista, ent√£o se quiserem fiquem a vontade para comentar

Posted
Meu caro sinto em dizer mas FemDom é e sempre foi puro comercio, não se iluda.
Posted
Just now, Athosmenez said:
Meu caro sinto em dizer mas FemDom é e sempre foi puro comercio, não se iluda.

E √© bom lembrar que isso √© leg√≠timo dentro da din√Ęmica delas

Posted
Quando Marx falou sobre rasgar o v√©u da emo√ß√£o e da sentimentalidade ele falava do contexto de rela√ß√Ķes familiares, o que est√° longe de se aplicar ao trabalho de uma Domme.
Mulheres que trabalham como Dommes j√° precedem at√© o pr√≥prio capitalismo, e assim como quaisquer profissional que presta um servi√ßo, ela cobra pelo seu tempo de trabalho. Apesar de sim, ser uma rela√ß√£o profissional-cliente, n√£o significa que n√£o haja confian√ßa, respeito, empatia, etc. S√£o trabalhadoras aut√īnomas que colocam sua experi√™ncia e for√ßa de trabalho √† venda pra garantir a pr√≥pria vida, t√£o honesto e justo quanto qualquer outro trabalho.
Pode-se criticar o capitalismo por nos empurrar a tornar tudo sobre n√≥s mesmos um produto, ou pela constru√ß√£o que a pornografia faz da imagem das Dommes e do BDSM, tornando elas um objeto de consumo sujeitas √†s vontades dos produtores, plataformas e do p√ļblico.
A pr√≥pria exist√™ncia do findom e por consequencia de Dommes que o praticam est√° relacionada com a forma que construimos nossa sociabiliza√ß√£o, mas isso √© real pra basicamente tudo dentro do campo dos fetiches. N√≥s nos adaptamos pra sentir prazer naquilo que est√° ao nosso redor. Numa rela√ß√£o entre domme e cliente n√£o tem nada que seja novo na humanidade, e ouso dizer que √© uma das poucas rela√ß√Ķes comerciais que se op√Ķem √† l√≥gica capitalista, onde ainda √© constru√≠da uma proximidade entre as duas partes, onde a troca √© humana, h√° transpar√™ncia e respeito ao trabalho alheio.
As vezes na hora de montar a nossa concep√ß√£o do que √© o BDSM, e as rela√ß√Ķes dele, podemos acabar caindo na armadilha de outra coisa que o pr√≥prio Marx criticou muito: idealismo.
Posted
Vamos ser claros envolveu dinheiro e prostituição!
Posted
1 hour ago, Andre-c4-sts said:
Vamos ser claros envolveu dinheiro e prostituição!

Sempre foi meu caro, no canal do Verdugo no YouTube ele conta a história da primeira Dominatrix e como todas ela era Puta.
O que não é problema é solução

Posted
9 minutes ago, Athosmenez said:

Sempre foi meu caro, no canal do Verdugo no YouTube ele conta a história da primeira Dominatrix e como todas ela era Puta.
O que não é problema é solução

Que interessante

Posted
T√°, esse √© disparado o t√≥pico mais comum aqui e a primeira coisa a se dizer √©: INFORME A PEESOA EE QUE UEDO √Č ILEGAL NO APP E DENUNCIE! √Č proibido no app e isso estraga a din√Ęmica dele. Se n√£o tirar quem esta aqui por interesses financeiros, o fluxo vira esse, √© como um site de jogos onde pessoas ganham dinheiro as custas das outras.
Posted
Segundo ponto: A causa.
Sempre lembrar que somos seres biopsicossociais, todos nossos comportamentos t√™m raz√Ķes biol√≥gicas, psicol√≥gicas e sociais, e elas s√£o indissoci√°veis.
Acontece que, o dinheiro √© uma forma de filtro de qualidade, pois todo app que inclua a fun√ß√£o de dating app (aplicativo de relacionamento) j√° vem com a fun√ß√£o "hiperdesigualdade econ√īmica instalada.
Voc√™ falou em Marx, ent√£o se uma olhada no que √© o √≠ndice Ghini, √© o √≠ndice que mede a desigualdade de um local, ele vai de 0 a 1 e quanto mais pr√≥ximo de 1 maior a desigualdade, se o Tindee fosse um pais, ele seria mais desigualdade do que 98% dos pa√≠ses do mundo, acumulando 20% das mulheres menos atraentes para 80% dos homens disputarem, enquanto oferta 80% das mulheres mais atraentes para 20% dos ho.ens mais atraentes. O FET n√£o vai ficar muito longe disso, e a fun√ß√£o tem a ver com custo cromoss√īmico + reprodu√ß√£o r/K ; biol√≥gico), pap√©is de g√™nero (social), como lidamos com aoferta e demanda de sexo e como lidamos com os sentimentos e l√≠bido (psicol√≥gica), agora pega tudo e bate num liquidificador da insatisfa√ß√£o pela nosso v√≠cio dopaminico que n√£o dos deixa mais aceitar um n√£o como resposta.
Posted
2 hours ago, AlexCambraia said:
Segundo ponto: A causa.
Sempre lembrar que somos seres biopsicossociais, todos nossos comportamentos t√™m raz√Ķes biol√≥gicas, psicol√≥gicas e sociais, e elas s√£o indissoci√°veis.
Acontece que, o dinheiro √© uma forma de filtro de qualidade, pois todo app que inclua a fun√ß√£o de dating app (aplicativo de relacionamento) j√° vem com a fun√ß√£o "hiperdesigualdade econ√īmica instalada.
Voc√™ falou em Marx, ent√£o se uma olhada no que √© o √≠ndice Ghini, √© o √≠ndice que mede a desigualdade de um local, ele vai de 0 a 1 e quanto mais pr√≥ximo de 1 maior a desigualdade, se o Tindee fosse um pais, ele seria mais desigualdade do que 98% dos pa√≠ses do mundo, acumulando 20% das mulheres menos atraentes para 80% dos homens disputarem, enquanto oferta 80% das mulheres mais atraentes para 20% dos ho.ens mais atraentes. O FET n√£o vai ficar muito longe disso, e a fun√ß√£o tem a ver com custo cromoss√īmico + reprodu√ß√£o r/K ; biol√≥gico), pap√©is de g√™nero (social), como lidamos com aoferta e demanda de sexo e como lidamos com os sentimentos e l√≠bido (psicol√≥gica), agora pega tudo e bate num liquidificador da insatisfa√ß√£o pela nosso v√≠cio dopaminico que n√£o dos deixa mais aceitar um n√£o como resposta.

Eu t√ī dando pulos de alegria por algu√©m definir quase tudo que penso sobre este tema. Dito isso, n√£o tenho mais nada a dizer ponto.

Posted
Dominatrix nada é do que uma sugarbaby Fetichista que finge ser Dominadora pra se submeter ao dinheiro...
Posted
Friday at 14:56, ninguememparticular said:
Quando Marx falou sobre rasgar o v√©u da emo√ß√£o e da sentimentalidade ele falava do contexto de rela√ß√Ķes familiares, o que est√° longe de se aplicar ao trabalho de uma Domme.
Mulheres que trabalham como Dommes j√° precedem at√© o pr√≥prio capitalismo, e assim como quaisquer profissional que presta um servi√ßo, ela cobra pelo seu tempo de trabalho. Apesar de sim, ser uma rela√ß√£o profissional-cliente, n√£o significa que n√£o haja confian√ßa, respeito, empatia, etc. S√£o trabalhadoras aut√īnomas que colocam sua experi√™ncia e for√ßa de trabalho √† venda pra garantir a pr√≥pria vida, t√£o honesto e justo quanto qualquer outro trabalho.
Pode-se criticar o capitalismo por nos empurrar a tornar tudo sobre n√≥s mesmos um produto, ou pela constru√ß√£o que a pornografia faz da imagem das Dommes e do BDSM, tornando elas um objeto de consumo sujeitas √†s vontades dos produtores, plataformas e do p√ļblico.
A pr√≥pria exist√™ncia do findom e por consequencia de Dommes que o praticam est√° relacionada com a forma que construimos nossa sociabiliza√ß√£o, mas isso √© real pra basicamente tudo dentro do campo dos fetiches. N√≥s nos adaptamos pra sentir prazer naquilo que est√° ao nosso redor. Numa rela√ß√£o entre domme e cliente n√£o tem nada que seja novo na humanidade, e ouso dizer que √© uma das poucas rela√ß√Ķes comerciais que se op√Ķem √† l√≥gica capitalista, onde ainda √© constru√≠da uma proximidade entre as duas partes, onde a troca √© humana, h√° transpar√™ncia e respeito ao trabalho alheio.
As vezes na hora de montar a nossa concep√ß√£o do que √© o BDSM, e as rela√ß√Ķes dele, podemos acabar caindo na armadilha de outra coisa que o pr√≥prio Marx criticou muito: idealismo.

Resumindo em uma frase atribuída a Oscar Wilde: "Tudo é sobre sexo, exceto o sexo, o sexo é sobre poder".

Posted
1 minute ago, AlexCambraia said:

Resumindo em uma frase atribuída a Oscar Wilde: "Tudo é sobre sexo, exceto o sexo, o sexo é sobre poder".

Tinha ouvido que essa frase era de Freud

Posted
Friday at 20:31, Andre-c4-sts said:
Vamos ser claros envolveu dinheiro e prostituição!

A√≠ depende da defini√ß√£o de "prostitui√ß√£o". Se "prostitui√ß√£o" sin√īnimo de "presta√ß√£o de servi√ßos para fins de al√≠vio e prazer f√≠sico" ent√£o pode ser que sim, mas a√≠ temos m√©dicos, enfermeiros, fisioterapeutas, quiropraxistas, massagistas, psic√≥logos, profissionais de medita√ß√£o, yoga, relaxamento, etc, s√£o todos prostitutos.
Talvez você não saiba, mas está cheio de findom que não faz sexo e sequer trabalha com órgãos genitais, é menos sexual do que dançarinas.

Posted
56 minutes ago, Athosmenez said:

Tinha ouvido que essa frase era de Freud

Na internet dizem que é sobre Oscar Wilde mas que não tem comprovação, por isso é só atribuida:.
√Č como diz aquela frase "O problema das cita√ß√Ķes da internet hoje em dia √© que √© poss√≠vel ter certeza de sua veracidade" (William Shakespeare)

Posted
6 hours ago, AlexCambraia said:

A√≠ depende da defini√ß√£o de "prostitui√ß√£o". Se "prostitui√ß√£o" sin√īnimo de "presta√ß√£o de servi√ßos para fins de al√≠vio e prazer f√≠sico" ent√£o pode ser que sim, mas a√≠ temos m√©dicos, enfermeiros, fisioterapeutas, quiropraxistas, massagistas, psic√≥logos, profissionais de medita√ß√£o, yoga, relaxamento, etc, s√£o todos prostitutos.
Talvez você não saiba, mas está cheio de findom que não faz sexo e sequer trabalha com órgãos genitais, é menos sexual do que dançarinas.

Prostitui√ß√£o depende √© √≥timo ūüėÖ
Cara é muito simples olhe o que oferece as acompanhantes nos sites de prostituição e verá que 100 delas oferece FemDom

Posted
Essa polêmica de prostituição é desnecessária, até porque desde que o mundo é mundo o homem sempre pagou por prazer e a mulher sempre ofereceu serviços sexuais.
No caso delas isso é legítimo o que não pode é marmanjo explorando mulheres.
Posted
√Č s√≥ n√£o se envolver com uma findomme, cara.
Posted
September 27, Levy_Ackerman said:
√Č s√≥ n√£o se envolver com uma findomme, cara.

Não, não é. O sexo pago acaba com a proposta de sexualidade livre da comunidade.
Qual foi a √ļltima vez que voc√™ foi em um mercado de escambo? Qual foi a √ļltima vez em que foi em uma pra√ßa de alimenta√ß√£o p√ļblico-comunit√°ria? Qual foi a √ļltima vez que participou de uma permuta sem prazo a pagar?
Todos esses sistemas ru√≠ram ou s√£o extremamente raros na sociedade urbana porque o capitalismo apresentou um sistema mais pr√°tico e eficaz, mas que tamb√©m gera mais ambi√ß√£o, disparidade econ√īmica e concentra√ß√£o de renda.
Na Gr√©cia antiga, Dion√≠sio era um deus pag√£o que foi sincretizado pelo helenismo mais a frente. Na vers√£o romana, o nome era Baco ("Liber" ou "Liberato" em italiano, e "Livre" ou "Liberado" em portugu√™s). As festas em homenagem a Baco eram os bacanais, que eram festas regadas a vinho, sexo, drogas e orgias, ("Festas Liberais"). Com o tempo, e a ascens√£o do imp√©rio romano, as regras do cristianismo, o machismo, e a renda nas m√£os dos homens, as mulheres que n√£o se casavam ficavam nos fornx (os fornos p√ļblicos romanos onde se assava o p√£o), onde trocavam sexo por comida (isso √© "fornica√ß√£o"). S√≥ que as mais gostosas sabiam do seu poder de conquista e cobravam caro, e muitas vezes, quem ia fazer o p√£o n√£o voltava com nada (por isso surgiu o ditado "onde se ganha o p√£o, n√£o se come a carne"). Com o avan√ßo do conservadorismo crist√£o, as fornicadoras foram as √ļltimas a participarem dos bacanais, e n√£o foi porque outras mulheres n√£o queiram mais, foi porque viram que diante da necessidade do p√£o e do risco da exposi√ß√£o perante √† sociedade conservafora, n√£o fazia sentido dar a carne de gra√ßa, se fosse para correr riscos, que fosse em troca do lucro.

×
×
  • Create New...